Espaço Sobrevento - Fotos

Inaugurado em junho de 2009, o ESPAÇO SOBREVENTO é o único espaço da cidade de São Paulo dedicado ao Teatro de Bonecos.
Endereço: R. Coronel Albino Bairão, 42 - São Paulo - SP. A duas quadras do Metrô Bresser.
T. (55-11) 3399-3589

Mais que uma simples oficina, a sede do Grupo Sobrevento inclui uma sala de espetáculos, uma biblioteca, hemeroteca e videoteca especializadas em Teatro de Bonecos, além de um espaço de confecção, treinamento e aperfeiçoamento para marionetistas. O ESPAÇO SOBREVENTO já abrigou, além do repertório do Sobrevento, 3 edições da Semana Internacional de Teatro de Animação, a primeira temporada nacional dos espetáculos para a primeira infância do Sobrevento, 6 edições do Festival Internacional de Teatro para Bebês – Primeiro Olhar, 1 Encontro de Teatro para Bebês, o I Encontro de Teatro de Bonecos Popular, 2 Encontros de Mamulengo de São Paulo (coordenados pelo Mamulengo da Folia), 3 Encontros de Teatro de Sombras e 1 edição da Mostra Latino-Americana de Teatro de Grupo, apresentando, com ENTRADA FRANCA, os espetáculos estrangeiros: Suspended Animation, do norte-americano Phillip Huber (marionetista do filme Quero Ser John Malkovich); o Teatro de Sombras Chinesas da Cia. de Teatro de Sombras de Tangshan, uma das mais destacadas da China; as Máquinas para o Teatro Inconsciente, da Cia. La Voce delle Cose, especializada em Teatro de Objetos, da Itália; Ovo de Beija-Flor, da Cia. La Fanfarria, da Colômbia; a Balsa dos Mortos, da Cia. Oani, do Chile; Lúcifer, em sua Justa Medida, do astrônomo-titeriteiro argentino Horacio Tignanelli; Perturbações, da Cia. Gare Central, da Bélgica; As Tribulações de Virgínia, dos Irmãos Oligór, da Espanha – que fizeram residência no Sobrevento; PFT FFT FFT, do Théâtre Manarf, da França; Zigmund Follies, da Cia. Philippe Genty, da França; Tic Tac Tic Tac, da Cia. Casa Degli Alfieri, da Itália; A História de Dallae, da Cia. Art Stage SAN, da Coreia; A Cabeça nas nuvens, da Cia. Playground, da Espanha; Pequenos Suicídios, da Cia. Rocamora, da Espanha; Presente Misterioso e Barro, do Crazy Body Group, do Irã; Não toquem minhas mãos, de Valéria Guglietti, da Espanha; Chapeuzinho Vermelho, do Teatro Nacional de Guiñol, de Cuba; Dorme, da Cia. Lacapraballerina, da Itália; Anda!, Café Frágil, Pupila D´Água, Geometria dos Sonhos, Quem era eu antes de ser eu e A Gruta da Garganta, da Cia. La Casa Incierta, da Espanha; Edredon, da Cia. Les Incomplètes, do Canadá; Arquipélago, da Cia. Acta, da França; Ar, da Companhia Teatro para Bebês, do Uruguai; Fascinado por Maçãs, do Teater Nordkraft/ Lisa Becker e Claus Carlsen, da Dinamarca; Vaga-Lumes, da Cia. Manada, do Chile; Caminhos, da Cia. Títeres de María Parrato, da Espanha; Teatro de Objetos: Manual de Instruções, da Cia. Théâtre de Cuisine, da França, e Años Luz, da Cia. Luz, Micro y Punto, da Espanha. Os espetáculos nacionais: O Cavaleiro da Triste Figura e Homem Voa?, da Cia. Catibrum, (MG); O Dragão, da Cia. Amok, e Flutuações, do Grupo Contadores de Estórias (RJ); A Tecelã e Cuco, da Cia. Caixa do Elefante (RS); Panapanã, do Grupo Celeiro das Antas (DF); (Des)Pertencimento, da Cia. Andante (SC); Tecendo Volúpias, das Caixeiras Cia. de Bonecas (DF); Achadouros, criação coletiva de Brasília (DF); Amana, do Grupo Psoas e Psoinhas de Brasília (DF); e os paulistas História de Bar, da Cia. Truks; Sonhos de uma Noite de Verão e A Criatura, do Núcleo N3, que reúne 3 companhias de Teatro de Animação paulistanas; Histórias de Amar, do Grupo Salamandra; Mulheres, do Núcleo Trecos e Cacarecos; Só Sonho Samba, da Cia. Bonecos Urbanos; Poemas para Brincar e Tem, mas Acabou, da Cia. As Graças; 2o D. Pedro 2o, da Cia. Les Commediens Tropicales; Persistência da Memória, da Cia. da Escuta; Um Rio que vem de Longe, do Teatro Ventoforte; Nigredo, da Cia. Maurício de Oliveira; Concerto de Ispinho e Fulô e Cantata para um Bastidor de Utopias, da Cia. do Tijolo; O Jardim de Caicara, da Cia. Pés Pequenos; Condomínio Nova Era, da Digna Companhia; Vou-Eu, de Thais Pimpão; Ser você e ainda ser eu, do Grupo Mão Na Luva; O que eu sonhei?, da Cia. Zin; Urubus no Ar, da Cia Quase Cinema, e Arigós – Primeiros Riscos da Borracha, da Cia. Mundu Rodá.